Sexta, 23 Julho 2021

Notícias Gerais

Lúcia Valentim Rodrigues, do UOL

À beira de um colapso no sistema de saúde e funerário, o Amazonas vai passar a transferir pacientes de covid-19 a outros estados, além de decretar toque de recolher das 19h até as 6h. Não foi anunciado pelo governador Wilson Lima (PSC) por quanto tempo vão durar as medidas.

"Nós estamos numa operação de guerra", disse o governador. "O estado do Amazonas, que é referência para o mundo, está clamando, está pedindo socorro. [Com] Uma floresta que produz uma quantidade significativa de oxigênio... Hoje o nosso povo está precisando desse oxigênio."

O aumento no número de hospitalizações e mortes por conta da covid-19 no Amazonas está ocorrendo sem que a taxa de transmissão do vírus esteja em alta, o que sugere que fatores como o colapso no sistema público ou mesmo uma mudança no vírus para tornar a infecção mais agressiva podem ser responsáveis pela tragédia vista nos últimos dias no estado.

A análise é do projeto de pesquisa Covid Analytics, encabeçado pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), e obtida pelo UOL. O estado registrava, até a terça-feira (12), 218.070 casos da doença e 5.810 mortes.

A média móvel de mortes no estado quase dobrou em janeiro (de 13 para 23, segundo dados do Ministério da Saúde). Na terça-feira, foram 166 sepultamentos registrados, recorde desde o início da pandemia. Antes da covid-19, essa média era de 30 por dia.

A nova variante do coronavírus encontrada na região e a falta de oxigênio são outras causas para a situação trágica em que o Amazonas se encontra.

"Há pessoas literalmente morrendo sufocadas em suas casas", disse o o pesquisador e epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz/Amazônia.

"São centenas de pacientes em fila para internação em leito clínico e de UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Na terça-feira recebi dois chamados desesperados de conhecidos pedindo alguma dica para internar parentes deles em Manaus. É o colapso."

O governo não tem detalhamento sobre os óbitos ocorridos dentro das casas.

As inscrições para o Programa Universidade Para Todos (Prouni) 2021 abrem nesta terça-feira (12) e se encerram às 23h59 de sexta (15).

Para se inscrever, é preciso acessar o site oficial do programa: http://prouniportal.mec.gov.br/. É possível escolher até duas opções de instituição, curso e turno. Todos os dias, ao longo do período de inscrição, o sistema atualiza as notas de corte. O candidato poderá alterar as opções de acordo com as chances de ser aprovado.

O Prouni seleciona candidatos para bolsas parciais e integrais em universidades particulares. Um dos critérios de seleção é o desempenho dos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Com o adiamento do Enem 2020 por causa da pandemia, a nota desta edição só será divulgada no fim de março. Por isso, a seleção do Prouni deste primeiro semestre adotará as notas do Enem 2019.

Os resultados serão divulgados em 19 de janeiro (primeira chamada) e 1º de fevereiro (segunda chamada).

Para participar, é necessário se encaixar em uma das seguintes categorias:

  • ter cursado o ensino médio completo na rede pública;
  • ter sido bolsista integral em escolas particulares durante todo o ensino médio;
  • ter alguma deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino, na educação básica.

Com exceção dos docentes, os demais candidatos não podem ter diploma do ensino superior.

Critérios de renda

O Prouni dá direito a bolsas de estudo em universidades particulares. São duas modalidades:

  • bolsa integral: renda familiar mensal per capita de até 1,5 salário mínimo;
  • bolsa parcial (50% da mensalidade): renda familiar mensal per capita de 1,5 a 3 salários mínimos.

Lista de espera

Os estudantes não convocados nas duas primeiras chamadas deverão manifestar interesse em continuar no processo seletivo entre os dias 18 e 19 de fevereiro.

A lista de espera estará disponível para consulta em 22 de fevereiro.

Fies

O Programa de Financiamento Estudantil (Fies) também abrirá as inscrições em janeiro. A seleção para concorrer a um dos contratos de financiamento para mensalidades em universidades privadas será aberta em 26 de janeiro e se encerra em 29 de janeiro.

O Fies também usa as notas do Enem como critério de seleção e, para a edição do primeiro semestre de 2021, adotará o desempenho do Enem de anos anteriores (de 2010 a 2019).

Sisu

Já o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona alunos para universidades públicas, ficará para abril. Como as notas do Enem 2020 sairão em março, haverá tempo de usá-las no processo de seleção.

Cronograma do Prouni

  • Inscrições: 12 a 15 de janeiro de 2021
  • Resultado (primeira chamada): 19 de janeiro de 2021
  • Segunda chamada: 1º de fevereiro de 2021
  • Interesse em participar da lista de espera: 18 e 19 de fevereiro de 2021
  • Resultado da lista de espera: 22 de fevereiro de 2021

Presidente da Câmara desabafa contra Bolsonaro e Pazuello e diz que é hora de mostrar indignação.

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que chegou a hora de mostrar indignação contra a conduta do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Eduardo Pazuello (Saúde) na pandemia da Covid-19.

Ele expressou a insatisfação nas redes sociais neste sábado (9), chamando Bolsonaro de covarde e dizendo que o presidente é o culpado pelo país ter batido a marca de 200 mil pessoas mortas pela doença.

Ele disse que “está na hora de todo mundo colocar de forma clara essa indignação”.

“Não podemos mais aceitar um ministro que não entende de saúde e um presidente irresponsável que nega o vírus”, afirmou.

“Todos estamos cansados disso, desse negacionismo e dessa irresponsabilidade. Está na hora de uma reação forte de todos nós, brasileiros, contra a irresponsabilidade do governo”.

Nas redes sociais, os comentários de Maia geraram forte engajamento, inclusive de críticos que lhe cobraram a abertura dos processos de impeachment contra Bolsonaro.

Folha

 

A Prefeitura de São Paulo e o governo estadual vão decidir em uma reunião antes do anúncio sobre a atualização do Plano São Paulo, no início da tarde de hoje, se a capital paulista vai regredir à fase laranja ou se continua na fase amarela, mas com uma extensão das restrições.

Há um consenso entre os médicos do Centro de Contingência ao Coronavírus e a Secretaria Municipal de Saúde de que as restrições de quarentena precisam aumentar para que as contaminações por covid-19 estacionem, fazendo com que haja leitos disponíveis daqui a 15 dias, quando parte das pessoas que se infectaram em aglomerações nas festas de final de ano podem desenvolver quadros graves e demandar internações.

Os dados divulgados ontem na cidade corroboram essa decisão. Em apenas um dia, houve aumento de quatro pontos percentuais no número de internações em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), passando de 59% na quarta-feira (6) para 63% na quinta-feira (7).

O cenário considerado "normal" pelos técnicos são aumentos ou quedas diárias de, no máximo, 1%. Esses números foram recebidos como "uma pancada" pelas autoridades e acenderam um alerta sobre o que pode vir nas próximas semanas.

Entre os médicos do Plano São Paulo, a discordância é "conceitual", conforme explicou uma das autoridades ouvidas pelo UOL. Para parte do grupo, manter a capital na fase amarela com a ampliação das restrições serviria para estimular a sociedade a voltar a se preocupar com a pandemia.

 
Eles temem a repetição do que passou em novembro, quando São Paulo passou da fase verde para a amarela, mas poucos cidadãos mudaram de atitude e continuaram a gerar aglomerações.
 
Já outros membros entendem que seria melhor regredir direto à fase laranja para fazer as pessoas "entenderem o recado" de que a pandemia ainda está em curso e que as medidas sanitárias são essenciais para a volta das flexibilizações.
 
 
O governador João Doria (PSDB) terá a palavra final sobre o assunto.
 
Em reunião virtual com todos os prefeitos paulistas, na última quarta-feira (6), Doria afirmou que o estado e o país vivem uma segunda onda de covid-19.
 
"Tenho que fazer um alerta e um apelo. Alerta é a circunstância de segunda onda da covid-19, que chegou ao Brasil e mundo. Não tínhamos essa expectativa até outubro, mas São Paulo, Brasil e 215 países lamentavelmente estão vivendo a segunda onda deste vírus", afirmou o governador a 645 prefeitos de cidades paulistas.
 
Só uma cidade deve progredir 
 
Na nova atualização do Plano São Paulo, algumas cidades do interior de São Paulo devem regredir da fase amarela para a fase laranja. 
 
Com melhora nos índices, a região de Presidente Prudente deve sair da fase vermelha e entrar na fase laranja. Essa deve ser a única cidade a avançar na flexibilização nesta etapa do plano.
 
Em reunião virtual há dois dias, Doria cobrou os 645 prefeitos que tomaram posse em 2021 para que ajam com responsabilidade em relação às recomendações das autoridades estaduais no combate à pandemia. 
 
O secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, chegou a dizer aos prefeitos que o governo vai priorizar "aqueles que seguem o Plano São Paulo" nos atendimentos e que aqueles gestores municipais que forem irresponsáveis com relação às recomendações do governo do estado irão para "o fim da fila".
 
Por outro lado, especialistas em direito consultados pelo UOL alertaram para possível inconstitucionalidade da decisão.

 

 

 

 

 
 

 

Ministro diz que provas devem ser apresentadas pela via própria e que, se isso ocorrer, as evidências "serão examinadas com toda seriedade pelo tribunal".
 
 
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, reagiu à fala do presidente Jair Bolsonaro, proferida a um grupo de apoiadores, de que as eleições que o consagraram presidente da República foram fraudadas para que ele não vencesse em primeiro turno.
 
Em nota, Barroso afirmou que "lida com fatos e provas, que devem ser apresentadas pela via própria" e que, se isso ocorrer, as evidências "serão examinadas com toda seriedade pelo tribunal".
 
 
Na quarta-feira, ao comentar o episódio da invasão ao Congresso americano por manifestantes favoráveis ao presidente dos EUA, Donald Trump, Bolsonaro disse que "teve muita denúncia de fraude" no processo eleitoral americano, bem como no Brasil, em 2018.
 
"A minha (eleição) foi fraudada. Eu entendo... eu tenho indícios de fraude na minha eleição", disse o presidente. "Era para eu ter ganho no primeiro turno", completou. Ele ainda fez uma nova insinuação, sem provas, de que as urnas eletrônicas não são confiáveis.
 
 

Lúcia Valentim Rodrigues, do UOL Na tarde de hoje, 7 de janeiro de 2021, o Brasil alcançou a triste marca de 200.011 mortes pela covid-19 desde o início da pandemia. Desde as 20h de ontem, foram 968 novas vítimas fatais. Nunca uma doença matou tantas pessoas em um ano quanto o novo coronavírus. Há mais de 80 mil óbitos a mais do que a segunda causa de falecimentos no país, as doenças isquêmicas do coração, segundo dados do Ministério da Saúde. Quase 8 milhões de brasileiros já foram contaminados pelo novo vírus desde o primeiro diagnóstico, em março do ano passado. As festas, as férias escolares e o relaxamento dos cuidados são apontados como algumas das causas para os números ainda alarmantes no país. As vacinas em testes são a esperança para reverter esse quadro, mas nenhuma ainda tem aprovação da Anvisa (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) para ser aplicada no Brasil. A CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac, tem previsão de começar a ser utilizada em 25 de janeiro, segundo o governo de São Paulo. Hoje o instituto anunciou uma taxa de eficácia de 78% para o imunizante. Foi iniciado o pedido de autorização para uso emergencial. No resto do mundo, dezenas de países já estão em fase avançada de vacinação, como o Reino Unido, que já deu a segunda dose para alguns pacientes. Mais jovens têm se infectado pela covid-19, agravando a crise sanitária. Enquanto isso, promessas descumpridas se acumulam no governo federal, assim como ministros da Saúde. Foram três desde o início da pandemia. Não era só uma gripezinha.

Premiê britânico anuncia restrições que durarão pelo menos até 19 de fevereiro, após média de infecções pela covid-19 crescer nos últimos quatro meses e mais fortemente desde dezembro, quando surgiu nova variante do vírus; Escócia também adota fechamento
O Estado de S. Paulo5 Jan 2021

Eclipse solar - Passo Fundo (RS)
Foto: DIOGO ZANATTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ano passado nos deu um belo show no céu com várias chuvas de meteoros, uma
conjunção entre Júpiter e Saturno que não acontecia há 500 anos e belas superluas. Mas
2021 não vai ficar para trás.

Com um calendário intenso, este ano começa com uma chuva de meteoros logo hoje, 3 de
janeiro. Três superluas e algumas conjunções de planetas também marcam nosso
calendário.

 

Eclipses

Entre os quatro eclipses que acontecerão este ano, apenas dois serão vistos parcialmente
na América Latina. Entre esses, o eclipse lunar total de 26 de maio e o eclipse lunar parcial
de 19 de novembro.

Um eclipse solar acontece quando a Lua se coloca exatamente entre o Sol e a Terra,
formando uma sombra que incide sobre uma região do planeta. O fenômeno “anular” se dá
quando a Lua não consegue cobrir totalmente a luz do Sol, formando um anel de luz em seu
entorno.

Já os eclipses lunares acontecem quando a Lua é coberta total ou parcialmente pela
sombra da Terra. Este fenômeno pode ser visto a olho nu.

26/05 - Eclipse lunar total
10/06 - Eclipse anular do Sol
19/11 - Eclipse lunar parcial
04/12 - Eclipse solar total

Superluas

O fenômeno acontece quando nosso astro, a Lua, se encontra ao mesmo tempo na fase
cheia e no ângulo mais próximo possível da Terra, chamado de perigeu. A órbita da Lua na
Terra não é uma circunferência, mas um pouco mais achatada, então ela passa por pontos
mais distantes e pontos mais próximos em sua rota.

08/04 - Superlua “Rosa”
26/05 - Superlua “Flores”
24/06 - Superlua “Morango”

Chuvas de meteoros

Chuvas de meteoros já são um evento clássico e bem comum. Ele acontece quando na
órbita do nosso planeta em torno do Sol, atravessamos uma região que um cometa já
passou.

Esses corpos celestes deixam um rastro de detritos para trás, podendo ser gelo,
poeira, pedras e outras partículas. Ao entrar em nossa atmosfera, eles criam o fenômeno
que chamamos de estrelas cadentes.

Esse ano terá um “temporal”de estrelas cadentes no céu, confira as datas:

02-03/01 - Quadrantídeos
22-23/04 - Líridas
6-7/05 - Eta Aquarídeos
28-29/07 - Aquarídeos delta
12-13/08 - Perseidas
07/10 - Draconídeos
21-22/10 - Orionidas
4-5/11 - Taurídeos do Sul
17-18/11 - Leônidas
13-14/12 - Geminidas
21-22/12 - Ursidas

Oposição de planetas

Uma “oposição” na astronomia significa que dois astros estão em pontos opostos quando
olhamos da Terra. Ou seja, é formado uma linha de 180° em que uma ponta está o Sol, no
centro, a Terra e na outra ponta um outro astro.

Alinhados, a distância entre o Sol, a Terra e o terceiro astro é a menor possível. Isto facilita
a observação do astro no céu. Neste ano quatro planetas ficarão em oposição: Netuno,
Saturno, Júpiter e Urano.

2/8 - Oposição em Saturno
19/8 - Oposição em Júpiter
14/9 - Oposição em Netuno
5/11- Oposição em Urano

Conjunção de planetas

Diferente da “oposição”, na conjunção os corpos celestes parecem estar muito próximos
quando observamos da Terra. A impressão é apenas na nossa visualização, já que na
prática há quilômetros de distância entre eles.

2021 ainda terá uma formação quádrupla: Mercúrio, Júpiter e Saturno estarão em um
alinhamento quase perfeito, enquanto a lua crescente será o quarto elemento no céu.

9 e 10/3 - Conjunção quádrupla entre Mercúrio, Júpiter, Saturno e a Lua
12/7 - Conjunção entre Marte e Vênus
18/8 - Conjunção entre Marte e Mercúrio

Exploração espacial

O homem ainda tem muito o que explorar no espaço e esse ano marcará o lançamento e
conclusão de algumas missões em órbita. Ainda sem data definida, em fevereiro a sonda
chinesa Tianwen-1 chega à região de Utopia Planitia em Marte.

18/2 - A sonda Perseverance da Nasa chega à cratera de Jazero em Marte.
22/7 - Lançamento da missão DART da Nasa para desviar os asteróides Didymos e
Dimorphos
16/10 - Lançamento "Lucy" da Nasa para explorar vários asteróides de Tróia na órbita de
Júpiter
31/10 - Lançamento do telescópio “James Webb”que substituirá “Hubble” como o mais
avançado observatório espacial.

Com participação de Roberto Costa, professor do departamento de Astronomia da USP.

BANNER LATERAL

,

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fique por dentro do que acontece em COTIA, BARUERI, ITAPEVI, IBIÚNA, VARGEM GRANDE PAULISTA E NO BRASIL.

Siga-nos!